Recentemente, um dos mais novos membros de nosso grupo, no Facebook, nos enviou uma dúvida. Ele questionava a veracidade de uma determinada foto, onde aparecia uma espécie de ônibus sucateado. Isso porque, o tal ônibus, em tese, não passaria de uma parede grafitada. Os resultados – de como era antes e como ficou – viralizaram nas redes sociais.

No entanto, tal viralização veio acompanhada de uma grande descrença, visto que muitos usuários estão acreditando que se trata de um ônibus de verdade. Já outros acreditam que se trata de uma montagem, ou seja, manipulação digital! Enfim, as mais diversas opiniões vêm sendo amplamente ventiladas.

Confira a publicação abaixo:

Publicação do usuário Raul Azeredo em nosso grupo, no Facebook.

Assim sendo, será que um grafiteiro realmente transformou uma parede branca num ônibus sucateado? Não seria montagem? Sendo apenas grafite, quem é o responsável pela obra? Descubra agora, aqui, no E-Farsas!

Verdadeiro ou Falso?

Verdadeiro! O ônibus sucateado é tão somente uma parede grafitada! Uma belíssima obra anamórfica de autoria do grafiteiro português Sergio Odeith! Ele publicou essas mesmas fotos em sua página, no Facebook, no dia 12 de agosto de 2019! Diga-se de passagem, as fotos se tornaram um grande sucesso na internet. Somente essa publicação já rendeu mais de 30 mil compartilhamentos.

Confira algumas outras fotos divulgadas por Odeith:

Foto divulgada por Odeith em sua conta no Facebook.
Mais uma foto divulgada por Odeith em sua conta no Facebook.

A Técnica Utilizada

Segundo o site português “MAGG”, a técnica utilizada por Odeith chama-se “grafite 3D”, mas para chegar até esse ponto ele percorreu um longo caminho. Segundo João Reis, responsável pelo gerenciamento da carreira de Odeith, o interesse do artista pela pintura começou desde cedo. Odeith é um autodidata, visto que não tem formação na área. De acordo com a Revista Sábado, a experiência vem do seu percurso: passou por aquilo que ele e João Reis chamam de “7º ano na escola da Damaia”, local onde cresceu.

As diferenças sociais foram seus principais agentes motivacionais. Aliás, seu nome artístico vem de “odeio-te”, devido ao ódio do artista às injustiças da sociedade. Durante alguns anos era apenas “Eith”, mas em 2003 ele resolveu mudá-lo para ter uma sonoridade mais portuguesa.

O Projeto “Anamorphic”

Odeith trabalhou com o pai na fabricação de móveis, mas sempre manteve o grafite em paralelo. Posteriormente, trabalhou como tatuador. Chegou a abrir três estúdios, o primeiro em 1999, sendo que o último fechou portas em 2008, quando Odeith viajou para Londres.

De qualquer forma, ele despontou internacionalmente em 2005, através do projeto “Anamorphic”. O projeto consiste em obras em diferentes superfícies, como em quinas de 90º ou da parede para o chão, que criam um efeito de ilusão de ótica.

Segundo João Reis, em picardia com um amigo, num determinado dia, Sergio pintou o chão e quando o fotografou percebeu que a pintura parecia flutuar. Foi assim que começou um dos projetos, que melhor identifica o estilo próprio de Odeith.

Neste projeto ainda podemos identificar um dos maiores traços das obras, que Sergio tem desenvolvido ao longo dos anos — os insetos e os bichos rastejantes. O grafiteiro tem um enorme gosto por estes animais e não faltam exemplos em sua conta no Instagram ou no blog, onde podem ver vistas aranhas ou louva-a-deus gigantes, que parecem de verdade!

As obras de Odeith impressionam devido ao realismo.

As composições artísticas também passam mensagens educativas: retratam muitas vezes espécies em extinção e a problemática ambiental relacionada aos plásticos.

Segundo o site “Bored Panda”, a ideia de transformar a parede branca num ônibus sucateado não surgiu de forma imediata. Odeith foi com alguns amigos até uma fábrica abandonada em Vila Franca de Xira, município português no Distrito de Lisboa. Contudo, ele não estava inspirado na ocasião. A ideia surgiu apenas quando ele voltou para casa, logo após uma bela cochilada. No dia seguinte, ele voltou ao local e realizou o grafite. Ele demorou aproximadamente 10 horas e usou cerca de 30 latas de tinta em spray para finalizar o trabalho.

Tanto trabalho acabou compensando, visto que, somente no Instagram, o resultado da transformação artística já obteve mais de 180 mil curtidas!

O Reconhecimento de Multinacionais

A criatividade de Odeith já o levou a trabalhar com empresas portuguesas e internacionais conhecidas, como a Coca-Cola, a Samsung, a London Shell e também o Sport Lisboa e o Benfica. Além destas, colaborou ainda com a Câmara Municipal de Lisboa e de Oeiras, locais onde fez vários murais. Quanto a eventos, passou por locais como o “Meeting of Styles”, na Alemanha, “Museum of Public Art”, no Estado da Louisiana, nos Estados Unidos, e no MuBE (Museu Brasileiro da Escultura), em São Paulo, aqui no Brasil.

Conclusão

O ônibus sucateado é tão somente uma parede grafitada! Uma belíssima obra anamórfica de autoria do grafiteiro português Sergio Odeith! Ele demorou aproximadamente 10 horas e usou cerca de 30 latas de tinta em spray para finalizar o trabalho.

Fonte: E-farsas

Comente via Facebook!