A parceria foi iniciada em 2018 entre a Defensoria e o projeto Fantástico Mundo dos Autistas (Fama), com estágio inicialmente para quatro adolescentes autistas

O estágio especial para jovens com Transtorno do Espectro Autista (TEA), desenvolvido de forma pioneira na Bahia pela Defensoria Pública do Estado em parceria com o projeto Fantástico Mundo Autista (Fama), é finalista do Prêmio Innovare 2019. O resultado será divulgado no dia 3 de dezembro, durante a cerimônia de premiação, em Brasília.

O trabalho complementa o ensino e viabiliza a prática profissional ao mesmo tempo que promove a inclusão. A iniciativa também pretende motivar outras instituições públicas a abrirem espaço para replicação do modelo.

Para a defensora pública Gisele Aguiar, coordenadora da Especializada de Proteção dos Direitos da Criança e do Adolescente da DPE/BA e uma das autoras do projeto, ter o estágio especial como finalista do Prêmio Innovare é o reconhecimento a um trabalho feito com dedicação e seriedade. “Toda atitude que tomamos na Infância é muito bem pensada porque sabemos que irá atingir crianças e adolescentes ou seja os mais vulneráveis”, afirma.

“Esse projeto é uma das coisas que eu mais me orgulho de poder ter feito na Defensoria”, assegura a defensora pública Firmiane Venâncio, diretora da Escola Superior da Defensoria Pública na ocasião em que a parceria foi firmada e também autora do projeto. Firmiane ressalta, ainda, o orgulho pela Instituição, que nos últimos anos “tem sido esse espaço que possibilita sonhar, incluir e fazer, não apenas disseminar, a cultura dos direitos humanos. ”

Emocionada, a defensora pública Donila Gonzalez, que coordena as Defensorias Especializadas da DPE/BA e divide a autoria do projeto, disse ter o sentimento de dever cumprido. “É gratificante sentir como nosso projeto faz bem às famílias desses jovens autistas e a eles mesmos, que se sentem felizes com a inclusão”, ressalta. Os jovens com TEA participaram da última posse popular da Defensoria Pública, realizada na sexta-feira, 27, na Estação Nova Lapa, em Salvador.

O projeto, que atente inicialmente quatro jovens através da parceria com o projeto FAMA, também tem a autoria do defensor público Gil Braga, que na ocasião coordenava a Defensoria Especializada Cível e Fazenda Pública. “Estou extremamente feliz com a possibilidade dessa prática ser replicada em outras Instituições. A DPE/BA executou em sua própria casa uma política pública essencial para o acesso a cidadania”, comemora.

Termo de cooperação foi assinado em 28 de agosto de 2018 pelo então defensor público geral Clériston Cavalcante de Macêdo.

Fonte: Defensoria Pública – BA

Comente via Facebook!