A comoção mundial provocada pela ocorrência de incêndios florestais na Amazônia tem provocado uma avalanche de mensagens sobre a destruição de áreas verdes e de animais afetados pelo fogo nas redes sociais.

Muitos dos textos e imagens são verdadeiros. Mas nem todos os vídeos e fotos são da região ou atuais.

Dados do Inpe mostram que houve um aumento de mais de 80% de incêndios florestais no Brasil neste ano comparando com o mesmo período de 2018 e que a Amazônia é o bioma mais afetado – ela concentra mais da metade dos focos.

A hashtag #PrayForAmazonas ficou entre os assuntos mais comentados no Twitter em todo o mundo, chegando a ocupar o primeiro lugar.

A equipe do Fato ou Fake verificou o que é verdade e o que é boato em postagens que têm rolado sobre as queimadas na região.

Foto de décadas atrás

Posts feitos por personalidades como o ator Leonardo Di Caprio e a modelo Gisele Bündchen (no Instagram) e o presidente francês Emmanuel Macron (no Twitter) dizem que a Amazônia está “queimando” e anexam uma imagem com uma área sob fogo.

A foto é #FAKE. Veja o porquê: A imagem é bem antiga. Ela foi feita pelo fotógrafo Loren McIntyre, que morreu em 2003. Ele esteve na Amazônia em expedições desde a década de 70, quando trabalhou para a National Geographic. McIntyre publicou um livro na década de 90 sobre a Amazônia. A imagem está à venda no banco de imagens Alamy.

Imagem do espaço feita pela Nasa

Vários internautas têm postado uma imagem atribuída à Nasa dizendo que ela mostra uma camada de fumaça sobre a Amazônia.

É #FATO. Veja o porquê: A imagem é real e foi divulgada pela própria agência em suas redes. No Twitter, a Nasa diz: “Fumaça de incêndios florestais se espalha por vários estados brasileiros nesta imagem de cor natural tirada por um instrumento @NASAEarth no satélite NPN da Suomi. Embora seja temporada de incêndios no Brasil, o número pode ser recorde”.

Animais queimados

Um tuíte mostra um coelho com pelos queimados, um animal correndo em meio a um campo em chamas, um tatu com uma máscara de oxigênio e um bicho caído em um terreno devastado. Várias mensagens similares com as imagens também alertam para o que está acontecendo no momento na Amazônia.

É #FAKE. Veja o porquê: A imagem do coelho com pelos queimados foi feita em um incêndio que ocorreu na Califórnia, nos Estados Unidos, em 2018. Ou seja, não tem nenhuma relação com o Brasil. Já a imagem do animal correndo em meio a um campo em chamas foi feita durante queimada de canavial em Sertãozinho, no interior de São Paulo, em 2011, registrada pelo jornal “Folha de S.Paulo”. O tatu foi encontrado em um canavial em Araras, no interior de São Paulo, em 2018. Ele foi atendido e internado em um centro de reabilitação. Por último, a imagem do animal caído foi feita em Presidente Venceslau, também no interior de São Paulo, em 2011, e está relacionada a uma notícia sobre queima de palha de cana-de-açúcar.

Isso não significa que não há animais afetados pelos incêndios na Amazônia; apenas que as fotos usadas no post não são da região nem atuais.

Fogo em aldeia indígena

Um vídeo compartilhado no Instagram por celebridades de Hollywood mostra uma mulher indígena chorando enquanto aponta para as chamas e promete protesto contra os criminosos que atearam fogo em sua aldeia. O título fala em incêndio na Floresta Amazônica.

É #FAKE. Veja o porquê: O vídeo, na verdade, retrata uma mulher indígena da tribo Naô Xohâ da região metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

Isso não significa que incêndios não estejam atingindo áreas indígenas amazônicas. Dados do Inpe apontam que também há focos de incêndios em Terras Indígenas.

Incêndio na região Sul

Um tuíte feito por Cristiano Ronaldo e outros internautas anexa à mensagem sobre a Amazônia uma foto de um incêndio.

A foto é #FAKE. Veja o porquê: A imagem postada pelo jogador e compartilhada por várias pessoas mostra, na verdade, um incêndio na Reserva Ecológica do Taim, no Rio Grande do Sul. Além disso, o fato ocorreu em 2013.

Fonte: G1 FATO OU FAKE

Comente via Facebook!