Desde a última semana de agosto de 2019, um interessante e inebriante vídeo viralizou nas redes sociais, principalmente no Twitter! O vídeo basicamente mostrava a fantástica aproximação de uma suposta câmera na ponta de uma caneta. Essa aproximação era tão incrível, que chegava ao mundo subatômico do metal que revestia a ponta do objeto.

O vídeo foi amplamente disseminado e obteve, a partir de um único usuário, mais de 1 milhão de visualizações e quase 30 mil compartilhamentos (na forma de retuítes)!

Confira o tuíte abaixo:

Tuíte de um determinado usuário no Twitter.

Vale ressaltar nesse ponto, que muitos usuários vêm disseminando esse vídeo como se ele fosse verdadeiro. Outros, no entanto, sequer se importaram com a veracidade ou não do vídeo, visto que o classificaram como “estranhamente satisfatório”.

Entretanto, será que o vídeo é realmente verdadeiro? Estamos mesmo diante de um “super zoom” na ponta de uma caneta? Descubra agora, aqui, no E-Farsas!

Verdadeiro ou Falso?

Falso! Na verdade, o vídeo é tão somente uma animação – fruto da computação gráfica (CGI). Nada do que vemos existe, incluindo a caneta. Portanto, essa super aproximação que vemos no vídeo é tão somente imaginária. Não foram utilizados trechos de vídeos ou imagens reais para compor a animação.

E aí, alguém ficou decepcionado, admirado ou se sentiu enganado?

O Autor do Vídeo

O responsável por criar o vídeo foi o brasileiro Pedro Machado, morador de Belo Horizonte/MG. Em seu perfil na plataforma Vimeo, Pedro alega trabalhar com computação gráfica de alta qualidade para qualquer propósito: arquitetura, projetos, publicidade, ambientes virtuais, realidade virtual, design de produtos, animações, VFX, cinema etc..

O vídeo em questão, denominado “The Super Zoom” foi publicado no dia 20 de agosto de 2019! A parte interessante é que o vídeo original possui cerca de 3 minutos, e ao assistirmos fica muito evidente que se trata de um ambiente virtual. Já o vídeo que viralizou nas redes sociais foi editado, tem cerca de 50 segundos, ou seja, é apenas um pequeno trecho do original. Muito provavelmente essa edição foi feita por alguém, ao longo da linha do tempo, para induzir o espectador a acreditar que se trata de uma aproximação verdadeira.

Confira o vídeo original clicando aqui.

Fonte: e-Farsas

 

Comente via Facebook!